22 fevereiro 2011

★ Se os sentimentos fossem vidrinhos...★

Se a felicidade fosse um vidrinho, seria um afrodisíaco, o melhor de todos, capaz de mudar o mundo, pessoas, sentimentos ,opiniões, seria a salvação de muitos ou até mesmo de todos. Pórem, a felicidade teria o vidrinho mais feio e apenas poucos o teriam, pois muitos veem a aparência e esquecem o conteúdo, e mesmo se o tivessem, não saberiam usa-la ou a jogariam fora por sua capa. Mal sabem que o conteúdo é surpreendentemente irradiante!!!

Se o amor fosse um vidrinho, seria o pior dos venenos, o mais mortal, prejudicial, capaz de iludir pessoas, do menos sabido ao mais culto. Seria uma droga; seu vidrinho seria o mais perfeito possível, a grande maioria teria, sem preceber o mal que causaria no final usariam até o fim, Tudo pela sua aparencia bela, encantadora e hipnotizante. Mas nem tudo que parece é, assim como quem usa, assim como o que tem dentro... o amor!!!

Se a fofoca fosse um vidrinho, seria um dos mais vendidos, pois estaria sempre em promoção, e muita das vezes seria até dado. Teria a cor da cobiça, da inveja, da maldade. Seria capaz de estragar a vida de muitos e causar muitas intrigas. O recalque em vidro, a curiosidade presa em um recipiente, pronta para sair e estragar a vida de um. este seria dos desocupados, aqueles que mal tomam conta do próprio nariz e já querem tomar do dos outros!!!

Se o odio fosse um vidrinho seria perigoso pórem inocente, tão mal visto por outros, mas ele é somente uma vitima de um terrivel engano, ou melhor uma consequencia de uma idiotice. Seria um vidrinho frio e escuro, cheio de mistérios assim como a vingança, pronto para explodir e fazer derramar lagrimas ao seu próprietario. Os donos deste seriam os tristes, enganados, magoados, os que se dizem fortes, mas no fundo no fundo são fragéis como porcelana. Infelizmente muitos também o teriam, mas o esconderiam assim como escondem a própria tristeza e viveriam em odio.

Se o orgulho fosse um vidrinho, muitos abririam mão de ter, geralmente quem tem muito, não tem motivos para o ter. Seu dono seriam os convencidos, os que se dizem importantes na vida dos outros; no que fazem; na vida que levam, quando na verdade não são ninguém, muito menos importantes. Esse vidro teria um brilho falso, visto como verdadeiro somente pelo seu dono. não seria o mais vendido, pois por sorte muitos enchergam que quem é muito orgulhoso perde tudo... até o próprio!!!

O problema... ha se esse fosse um vidrinho, TODOS o teriam, pois todos tem problemas, só se difere a forma com que cada um lida com o seu. Seria quente e sempre estaria em suas mãos, te queimando, esperando você arrumar um jeito dele sumir. Seus donos seriam todos e inivitavelmente dos reclamões, pois eles vivem falando de seus problemas, reclamam tanto que acabam até os criando, sendo que a melhor solução é esquecer e não compartilhar, afinal, ninguém prescisa queimar as mãos por um problema o qual não o pertence.

Mas a questão é que os sentimentos não são vidros, porem as pessoas utilizam e não sentem. Os sentimentos são vários e constantes, no entanto sentir é raro, as pessoas não sentem, elas fingem que sentem e enganam outras pessoas.!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

*EVITEM ficar SOMENTE divulgando o blog de vocês... publiquem em PARCERIAS
*sigo TODOS os blogs então não se preocupem
*leio todos os comentários e respondo sempre que posso
*não me marquem em tags por favor, porque eu só posto textos no blog e tags atrapalham com a organização dele
*agradeço se você seguir o blog
*sem xingamentos... se não gostou do blog, me informe e eu farei o que puder para melhorar

Att. Thayna Farias